Cozinhando em casa

Advetorial

Ficar em casa tem feito habilidades na cozinha aumentar em mais de 107%!

Ficar em casa tem feito com que as pessoas aprendessem muito mais habilidades: na verdade, elas têm descoberto que têm determinados gostos que nem conheciam. Muita gente se surpreendeu, por exemplo, por descobrir que gosta de cozinhar, que gosta de fazer artesanato, de montar quebra-cabeças, etc.

Tudo isso é resultado de não poder sair de casa com frequência e nem poder receber muita gente em casa. Como resultado, as pessoas começaram a procurar por novos passatempos e por formas de distrair a sua mente por causa das constantes preocupações decorrentes do acontecimento desse ano e dos seus impactos financeiros, etc.

Nesse contexto todo, é claro que a cozinha tem uma grande importância: é nela que muita gente relaxa e, ao mesmo tempo, vê uma opção para incrementar o orçamento.

São incontáveis as pessoas que decidiram melhorar um pouco a sua renda, abalada por causa do fechamento do comércio, fazendo algum tipo de prato para vender.

Cozinhar é terapia?

Há muitos relatos de pessoas que simplesmente se esquecem de todos os problemas quando estão em uma cozinha e o motivo é simples: o fato de que cozinhar um prato funciona sim como uma terapia.

Afinal, quando você está cozinhando algo, fica completamente envolvido no cumprimento da receita, sentindo o aroma delicioso dos temperos, a textura dos alimentos e tudo isso serve como uma forma de relaxar a mente e os sentidos.

Não é para menos que as oficinas de culinária são muito usadas por pessoas que estão em depressão, por exemplo. Muitas delas encontram em meio às panelas uma forma de recuperar o seu interesse pela vida e sentir vontade novamente de estar com os seus amigos, com a sua família, etc.

É justamente por causa do poder terapêutico da cozinha que convidar outras pessoas para comer em casa é um dos programas favoritos de muita gente. Realmente, é uma delícia reunir-se com entes queridos para preparar uma refeição com todo o carinho e cuidado.

Também não faltam mães que recrutam os seus filhos (e até outras crianças) para ajudar na cozinha a fim de que elas se sintam mais próximas umas das outras e até mesmo mais úteis.

Benefícios de cozinhar para saúde

Cozinhar é uma excelente forma de baixar os níveis de estresse e de ansiedade, fazendo com que o funcionamento corporal melhore muito. Afinal, quando alguém está excessivamente ansioso ou nervoso, a quantidade de cortisona que passa a circular no corpo é muito maior, causando envenenamento de uma série de órgãos.

É claro que esse envenenamento funciona de modo diferente que aquele que acontece por uma substância química. Contudo, ele faz muito mal a curto, médio e longo prazo.

A curto prazo, a imunidade das pessoas cai sensivelmente, fazendo com que doenças como herpes e gripes apareçam com mais frequência. A médio e longo prazo, o funcionamento do coração pode ser comprometido e o indivíduo sofre com condições como infarto e problemas hormonais severos.

Considerando tudo isso, cozinhar pode ser considerada uma forma de diminuir consideravelmente os níveis de estresse e de cortisona no organismo, causando bem-estar e favorecendo a saúde como um todo.

Na parte mental, os benefícios de estar em uma cozinha são quase imediatos: o aroma dos temperos funciona como um relaxante e calmante. Além disso, e muito recompensador ver o prato finalizado e receber todos os elogios da família e até dos clientes, se a cozinha se tornar um negócio.

Curso de Risoto se destaca no atual momento de isolamento

Um dos pratos que as pessoas mais tentam aprender é o risoto: apesar de ele parecer simples, existem alguns truques para que ele fique na consistência correta e absorva todo o sabor dos temperos utilizados.

Cabe salientar ainda que não existe apenas um sabor de risoto: a receita tem uma série de variações e nem sempre é fácil aprendê-las sozinho. É por causa disso que o chef André decidiu criar um curso online apenas para ensinar a fazer esse prato.

Na quarentena, ele tem se tornado um dos queridinhos dos internautas, que desejam aproveitar o tempo em casa por causa do isolamento para aprender coisas novas.

O que você vai aprender?

O conteúdo do curso de risoto do chef André é bem completo e fará com que o participante se torne um expert na preparação desse prato, que cai muito bem em temperaturas mais frias e mais quentes, além de harmonizar com vários tipos de vinhos.

No curso, será ensinado:

  • Risoto de palmito;
  • Risoto carne seca e defumados;
  • Risoto de mignon com gorgonzola;
  • Risoto de Salmão;
  • Risoto de bacalhau;
  • Risoto de aspargo com crocante de parma;
  • Aula Caldo de legumes;
  • Risoto milanese;
  • Risoto margherita;
  • Risoto de camarão;
  • Risoto de funghi com mignon;
  • Risoto de frango com limão siciliano;
  • Risoto de copa suína na cachaça

Quem é o Chef André?

André é conhecido como O Rei do Risoto, o que já demonstra toda a sua experiência no preparo desse prato específico. Além disso, ele é o chef responsável pela cozinha de um dos principais estabelecimentos de gastronomia, o Garden 7, muito bem avaliado e com elevado número de reservas todos os dias.

No entanto, ele também é dono de uma empresa voltada para o setor de sobremesas e que se chama Fast Gourmet. Ela surgiu da forma como muitos restaurantes surgem ao redor do mundo: a partir de um projeto familiar dos seus pais.

Onde se inscrever?

Para fazer a inscrição no Curso de Risotos do chef André, é importante acessar o site oficial do evento e deixar os dados. Clique AQUI e selecione a opção “Quero comprar agora”.

Você poderá participar do Curso de Risotos do chef André em qualquer lugar do país, mas não perca tempo porque a quantidade de pessoas aceitas no curso é limitada.

Ele pode ser parcelado em 12 vezes e, no momento, o valor é promocional. Inclusive, quando você se inscrever no curso, você também ganhará um excelente brinde: um livro escrito pelo próprio chef e que tem todas as dicas.